AP Photo/Carolyn Kaster
AP Photo/Carolyn Kaster

Ex-diretor do FBI recusou convite para falar em comissão do Senado

A comissão esperava ouvir Comey em sessão a portas fechadas, após a abrupta demissão nesta semana do diretor do FBI pelo presidente dos EUA, Donald Trump

O Estado de S.Paulo

12 Maio 2017 | 20h37

WASHINGTON - O ex-diretor do FBI James Comey recusou o convite para falar à Comissão de Inteligência do Senado dos Estados Unidos na próxima semana. A informação foi divulgada por um assessor do presidente da comissão, o senador republicano Richard Burr, da Carolina do Norte.

A comissão esperava ouvir Comey em sessão a portas fechadas, após a abrupta demissão nesta semana do diretor do FBI pelo presidente dos EUA, Donald Trump.

A Comissão de Inteligência está em meio a uma ampla investigação sobre a interferência russa na corrida eleitoral de 2016 nos EUA e sobre os laços de Moscou com a campanha de Trump.

O presidente do comissão disse que não acredita que uma investigação do FBI sobre os laços entre a campanha de Trump e a Rússia seja o motivo para a demissão de Comey. "Até agora, não há evidência de conluio", afirmou Burr.

O senador afirmou, porém, que uma mensagem de Trump no Twitter nesta sexta-feira sobre Comey foi "inapropriada". Trump escreveu: "É melhor James Comey torcer para não haver qualquer 'fita' de nossas conversas antes de começar a vazar (informações) para a imprensa!", disse. / AP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.