Ex-diretor dos serviços secretos italianos é detido

O ex-diretor de Operações Especiais dos Serviços Secretos Militares Italianos (Sismi) Marco Mancini foi detido nesta terça-feira em meio a uma investigação sobre a existência de uma rede de escutas ilegais, comunicaram fontes judiciais.Mancini foi detido por formação de quadrilha e violação desegredos oficiais referentes a uma rede de espionagem privada que afetou políticos, jornalistas, celebridades e empresários.Cerca de 20 pessoas já haviam sido presas durante as investigações. Entre elas, estava o ex-chefe de segurança da companhia telefônica Telecom Giuliano Tavaroli e o investigador Emanuele Cipriani, que mantinham uma relação de amizade com Mancini.O ex-diretor do Sismi já tinha sido detido em 5 de julho e havia sido libertado dias depois. Na ocasião, o motivo da prisão era outro - o suposto seqüestro do imã Abu Omar em 2003, em Milão, supostamente realizado por agentes da CIA com a colaboração dos serviços secretos italianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.