Ex-embaixador nega vínculo dos EUA com venda ilegal de armas

O ex-embaixador dos EUA em Buenos Aires James Cheek negou nesta segunda-feira que seu país tenha algum envolvimento na operação de venda ilegal de armas argentinas para Croácia e Equador.A implicação de Washington no contrabando foi insinuada na semana passada pelo ex-presidente argentino Carlos Menem, antes de ter sua prisão domiciliar decretada, sob a acusação de liderar a operação ilícita."Nunca falei com ninguém sobre esse assunto (a venda de armas)", disse Cheek em entrevista a uma rádio argentina.Ele afirmou que o Departamento de Estado americano já tinha rejeitado as insinuações de Menem. Num programa de TV, o ex-presidente afirmou que a venda das armas era "um problema de Estado, de relações internacionais, e não de Justiça".Menem cumpre a prisão domiciliar numa luxuosa casa de veraneio no distrito de Don Torcuato, perto de Buenos Aires.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.