Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ex-estudante abre fogo em colégio alemão e mata 10

Um jovem de 17 anos vestido com roupas pretas abriu fogo em um colégio na cidade de Winnenden, próxima a Stuttgart, no sul da Alemanha, onde estudou, deixando pelo menos dez mortos e vários feridos. O jovem fugiu em seguida. Entre os mortos estavam nove estudantes, disse o porta-voz da polícia regional, Klaus Hinderer, sem oferecer detalhes. O jovem atirou ainda contra um adulto que estava fora do prédio do colégio. "Ele entrou no colégio com um arma e deu início ao banho de sangue", disse o chefe da polícia regional, Erwin Hetger. "Nunca havia visto nada parecido em minha vida".Após o crime, o ex-estudante, graduado no ano passado, fugiu em direção ao centro da cidade, de 28 mil habitantes. A polícia pediu aos residentes dos arredores do colégio para não darem carona a qualquer pessoa, enquanto faziam a busca pelo criminoso. Testemunhas disseram que os estudantes que se encontravam no colégio começaram a pular as janelas do prédio, enquanto pais se aproximavam para ver o que estava ocorrendo. A escola, que recebe cerca de mil estudantes diariamente, foi esvaziada. Este pode ser o pior incidente do tipo desde 2002, quando o jovem de 19 anos Robert Steinhaeuser atirou e matou 12 professores, uma secretária, dois estudantes e um policial antes de cometer suicídio em Erfurt. Steinhaeuser, que havia sido expulso do colégio após forjar uma nota, tinha porte de arma e participava de um clube de tiro. Após o ataque, a Alemanha aumentou a idade mínima para a posse de armas de 18 para 21 anos.

AE-AP, Agencia Estado

11 de março de 2009 | 09h25

Tudo o que sabemos sobre:
Alemanhaviolênciacolégiomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.