Ex-família real quer retomar o castelo de Drácula

Os descendentes de uma ex-princesa romena estão processando o governo de Bucareste para terem o direito de retomar a posse de uma antiga fortaleza conhecida como o Castelo de Drácula - ou receber US$ 25 milhões em compensação.O ministro da Cultura da Romênia, Razvan Theodorescu, confirmou ter recebido uma carta enviada por advogados representando a família da ex-princesa Ileana, informou a agência de notícias Rompress. "Trataremos desta questão com calma", afirmou ele, sugerindo que a exigência está fora de questão porque o Estado investiu dinheiro na reforma e restauração da fortaleza, localizada na cidade de Bran, na região da Transilvânia.O imperador Vlad - o príncipe guerreiro romeno que deu origem à lenda de Drácula - nunca viveu no castelo. Mas o local sempre foi conhecido popularmente como o Castelo de Drácula, uma atração turística e locação para vários filmes estrangeiros.Vlad, cuja reputação legendária pela crueldade é atribuída ao seu gosto por empalar pessoas e assisti-las morrendo enquanto jantava, transformou-se em conde Drácula, o bebedor de sangue, no romance de Bram Stokers de 1897.A princesa Ileana foi a filha mais velha do rei Ferdinand e da rainha Marie e bisneta da rainha Vitória, da Inglaterra, e do czar Alexandre II, da Rússia. Antes de morrer, em 1938, a rainha Marie deixou o castelo para Ileana em seu testamento.O sobrinho de Ileana, rei Michael, foi forçado a abdicar do trono romeno em 1947 e o resto da família real deixou Bucareste um ano depois, quando os comunistas tomaram o poder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.