Ex-funcionário da British Airways é condenado

Um especialista em computação da British Airways foi condenado hoje por planejar, juntamente com um clérigo extremista, a explosão de um avião da empresa com passageiros a bordo. Rajib Karim, de 31 anos, nascido em Bangladesh, foi condenado por quatro crimes de envolvimento na preparação de ataques terroristas. Ele já havia confessado outros cinco crimes de terrorismo, mas negou ter planejado atacar a Grã-Bretanha.

AE, Agência Estado

28 de fevereiro de 2011 | 15h27

O júri deliberou por 16 horas antes de concordar com a tese da promotoria, segundo a qual Karim usou seu emprego na empresa aérea para conspirar com o clérigo Anwar al-Awlaki - que nasceu nos Estados Unidos - um notório pregador radical ligado à Al-Qaeda e que, acredita-se, esteja escondido no Iêmen. Num determinado momento, encorajado por al-Awlaki, Karim se candidatou ao cargo de comissário de bordo.

Colin Gibbs, advogado do Serviço de Processo Real, disse que Karim "estava planejando com o clérigo usar seu emprego na British Airways e matar centenas de pessoas inocentes". "O elemento mais assustador do caso é provavelmente o fato de que Karim tentou se inscrever como tripulante de cabine e qualquer um pode imaginar quão horrendas as consequências poderiam ter sido, se ele tivesse conseguido", disse Gibbs.

O promotor Jonathan Laidlaw disse ao tribunal que Karim "procurou um trabalho neste país que pudesse ser útil a ele ou a uma organização terrorista no planejamento de um ataque, um ataque do tipo que poderia resultar numa grande perda de vidas". Karim, que foi detido em seu local de trabalho, na cidade inglesa de Newcastle, em fevereiro de 2010, foi condenado num tribunal de Londres. Sua sentença deve ser anunciada no dia 18 de março. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.