Ex-funcionários da espionagem pedem renúncia de Cheney

Um grupo de ex-altos funcionários dos serviços de inteligência está pedindo, em carta aberta ao presidente George W. Bush, a renúncia do vice-presidente dos EUA, Dick Cheney, informou o jornal The Independent. Apontado como porta-voz dos falcões na Casa Branca, Cheney é acusado de ter usado falsas evidências para levar o país à guerra contra o Iraque. Segundo o grupo, o vice-presidente teria recorrido a seu alto cargo para incluir no discurso do presidente George W. Bush uma informação falsa de que o regime de Saddam Hussein teria buscado comprar urânio no Níger para levar adiante seu programa nuclear militar, menosprezando preocupações do diretor da CIA, George Tenet. Ainda de acordo com o grupo citado pelo Independent, o vice-presidente teria ido diversas vezes ao edifício-sede da CIA "para fazer pressão". Cheney é acusado também de ter enganado propositalmente o Congresso, quando a Casa Branca pediu autorização aos parlamentares para usar a força contra Saddam. Tenet compareceu hoje à Comissão de Inteligência do Senado para tentar esclarecer sua participação no caso Níger. Na semana passada, ele reconheceu sua responsabilidade na inclusão do dado, atribuído à espionagem britânica, no discurso de Bush. Apesar da falha, o presidente reafirmou sua confiança em Tenet, nomeado para o cargo pelo ex-presidente Bill Clinton. Muitos republicanos responsabilizam-no pelos problemas políticos enfrentados hoje pela Casa Branca.

Agencia Estado,

16 Julho 2003 | 18h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.