Ex-general, símbolo da ditadura, morre aos 85

O ex-general argentino Antonio Bussi, condenado à prisão perpétua por crimes cometidos durante a ditadura militar, morreu ontem aos 85 anos em um hospital de Tucumán, no norte da Argentina. Bussi estava hospitalizado desde o inicio do mês por causa de uma insuficiência cardíaca crônica, além de problemas respiratórios e renais. Segundo os médicos, seu estado era terminal. Bussi é considerado um dos símbolos da repressão do regime militar argentino e fazia parte da linha mais dura do Exército.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.