AFP PHOTO / POLICIA NACIONAL CIVIL
AFP PHOTO / POLICIA NACIONAL CIVIL

Ex-governador mexicano é preso na Guatemala

Javier Duarte estava foragido da polícia há seis meses e é acusado por crime organizado e operações com dinheiro ilícito

O Estado de S.Paulo

16 Abril 2017 | 00h57

MÉXICO - O ex-governador do estado mexicano de Veracruz, Javier Duarte, foi preso neste sábado, 15, na Guatemala. Duarte era fugitivo da polícia há seis meses e enfrenta denúncias por crime organizado e operações com recursos ilícitos.

Ele foi localizado e preso em um hotel no município de Panajachel, Departamento de Sololá, cerca de 129 Km a oeste da capital da Guatemala, informou a polícia do México em comunicado.

O México tinha solicitado a cooperação da Guatemala para capturar o ex-governador, e a operação foi realizado junto com a Polícia Nacional Civil e a Interpol. Um juiz guatemalo determinou em audiência privada uma ordem de detenção provisória, com fins de extradição, contra Duarte.

As autoridades mexicanas emitiram uma ordem de prisão contra ele em outubro de 2016 por sua suposta responsabilidade em crime organizado e operações com recursos de procedência ilícita.

O governo mexicano encontrou milhões de dólares ligados a Duarte, congelou mais de 100 contas bancárias e apreendeu bens e negócios ligados ao ex-governador. Uma recompensa de 15 milhões de pesos ( cerca de US$ 730 mil) tinha sido oferecida por sua captura.

Em janeiro, as autoridades conseguiram com que duas empresas devolvessem US$ 19,3 milhões que obtiveram de maneira ilícita através do governo de Duarte. Durante sua gestão, Veracruz se tornou um dos estados mais violentos do México, com assassinatos sangrentos por cartéis de drogas, vários casos de desaparecimento forçado e o assassinato de 17 jornalistas.

Duarte renunciou ao cargo no ano passado antes de terminar o mandato e desde então estava foragido. A Interpol emitiu uma ordem de detenção internacional contra ele. A prisão de Javier Duarte ocorre uma semana depois que Tomas Yarrington, ex-governador do estado mexicano de Tamaulipas, foi preso na Itália, também por alegações de crime organizado e lavagem de dinheiro. /AFP, AP e Reuters

Mais conteúdo sobre:
GuatemalaInterpolMéxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.