Ex-guerrilheiro libanês é assassinado

Elie Hobeika, ex-comandante das Forças Libanesas, uma mílicia cristã de extrema-direita, foi morto durante a explosão de uma bomba em sua casa, disseram testemunhas. Hobeika, 45, liderou os militantes cristãos que, em 1982, assassinaram cerca de 800 refugiados nos campos de refugiados palestinos de Sabra e Chatilla. Nessa época, forças israelenses rodeavam os campos de refugiados e os soldados das Forças Libanesas entraram nos campos com a conivência de soldados judeus.

Agencia Estado,

24 Janeiro 2002 | 06h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.