Ex-guerrilheiro volta a Cuba para organizar dissidência

O ex-comandante rebelde Eloy Gutiérrez Menoyo, que rompeu há décadas com o governo cubano e passou 22 anos na prisão da ilha, anunciou que volta do exílio para liderar um movimento de oposição ao governo de Fidel Castro. Gutiérrez Menoyo, que é espanhol mas conta com dupla nacionalidade, por ter combatido ao lado de Fidel em Sierra Maestra, fez o anúncio no aeroporto internacional de Havana.Não houve reação imediata do governo cubano, que vem mantendo uma relação respeitosa e formal com o ex-guerrilheiro desde que Gutiérrez Menoyo se reuniu com Fidel Castro em 1995. ?Como ativista pacífico, minha atitude não deve ser vista como desafio (ao governo)?, declarou. ?Venho trabalhar por uma agenda transparente, em favor da paz e reconciliação de todos os cubanos?.Gutiérrez Menoyo atualmente tem 68 anos e está quase cego. Lutou como comandante da revolução que derrubou a ditadura de Fulgencio Batista em 1959. Depois teve diferenças com o governo revolucionário e partiu para Miami, onde passou a liderar o grupo paramilitar anticastrista Alfa 66. Em 1964, voltou a Cuba na esperança de iniciar um levante armado, mas foi capturado e passou 22 anos na cadeia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.