Ex-guerrilheiros da Nicarágua cobram soldo atrasado dos EUA

O partido político formado por membros das guerrilhas Contra, apoiadas pelos EUA, disse que desistirá de processar o governo dos Estados Unidos por salários atrasados se for possível chegar a um acordo amigável. A decisão entrar com a ação foi aprovada por mais de 300 ex-líderes dos Contras, disse Salvador Talavera, presidente do partido Resistência Nicaragüense. O partido argumenta que o governo americano tem o dever de reconhecer os Contras como veteranos de guerra e credores de salários atrasados. Os EUA financiaram e treinaram os Contras na guerra contra o regime sandinista que governou a Nicarágua nos anos 80.O parlamentar nicaragüense Efren Altamirano, um ex-comandante Contra, se opôs ao pedido de indenização, porque ?nunca fomos à guerra como mercenários?. Ele afirmou que os Contras começaram com apoio da Argentina, e só depois passaram a receber dinheiro, armas e suprimentos dos EUA. ?Lançamos a luta para nos defendermos da perseguição sandinista no campo?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.