Ex-inspetor da ONU diz que Iraque não representa ameaça

O ex-inspetor da armas da ONU Scott Ritter afirmou hoje, em Paris, que está convencido de que o presidente do Iraque, Saddam Hussein, não representa uma ameaça militar e conclamou os EUA a não declarar guerra contra o Iraque. "O Iraque não representa uma ameaça substancial de guerra", disse Ritter. "A América está marchando em direção a uma guerra com o Iraque que terá conseqüências terríveis, não apenas para os Estados Unidos, mas para o mundo inteiro".No último final de semana, o presidente dos EUA, George W. Bush, reiterou o objetivo de derrubar o líder iraquiano, afirmando: "A política de meu governo é a de remover Saddam". O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, também proferiu palavras duras contra o líder iraquiano, dizendo: "O mundo seria um lugar melhor sem Saddam".Ritter demitiu-se como inspetor-chefe de armas da ONU em 1998 justificando o desligamento pelo fato de os Estados Unidos, segundo ele, estarem manipulando a agência da ONU para fins políticos. Ritter reiterou hoje a convicção de que os inspetores da ONU "desarmaram fundamentalmente" o Iraque por volta de 1996. "Nada que restou pode constituir um programa de armas", disse ele. "Então, onde está a ameaça?".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.