Ex-juiz promete expor elo entre chavismo e tráfico

Sob proteção da agência antidroga americana, Eladio Aponte diz que apresentará provas do envolvimento de Caracas com o narcotráfico

CARACAS, O Estado de S.Paulo

10 Maio 2012 | 03h07

O ex-juiz da Suprema Corte venezuelana Eladio Aponte - que diz ter provas do envolvimento do governo de Hugo Chávez com o narcotráfico - está cooperando com a DEA, a agência antidrogas americana, e com o Departamento de Justiça dos EUA. De acordo com fontes do governo de Barack Obama, ele deve denunciar publicamente esses vínculos assim que tiver garantias de sua integridade física e de sua família.

Uma fonte do governo americano, que pediu para não ser identificada, disse que o depoimento de Aponte servirá de base para o indiciamento de narcotraficantes. O ex-juiz é o funcionário mais graduado do governo venezuelano a colaborar com as autoridades americanas.

"Se as negociações avançarem sem contratempos, nas próximas semanas Aponte estará pronto para falar publicamente, após seus parentes estarem em segurança", disse a fonte.

Fuga. A Assembleia Nacional venezuelana expulsou Aponte do Supremo Tribunal de Justiça em março. Na Venezuela, ele é acusado pelo governo chavista de ter vínculos com o narcotraficante venezuelano Walid Makled. O criminoso, que está sendo julgado por duplo homicídio após ter sido extraditado da Colômbia, em 2010, afirmou que pagava US$ 70 mil por mês a Aponte.

Da Venezuela, o ex-juiz fugiu para a Costa Rica, onde, com o auxílio da DEA, foi para os EUA. Ele acusa Chávez de pressioná-lo para tomar decisões favoráveis ao governo. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.