Ex-líder da oposição israelense renuncia ao Parlamento

A ex-ministra das Relações Exteriores israelense Tzipi Livni anunciou hoje sua renúncia ao Parlamento, semanas após ter sido afastada como líder da oposição.

AE, Agência Estado

01 Maio 2012 | 12h37

Livni, que no passado atuou como principal negociadora das negociações de paz com os palestinos e que é respeitada internacionalmente, prometeu se manter ativa na política. Segundo rumores, ele estaria pensando em se filiar a um novo partido de centro a ser criado por Yair Lapid, um popular âncora de TV em Israel. "Estou saindo neste momento, mas não estou deixando a vida pública", declarou Livni. "Os cidadãos de Israel merecem mais do que a política atual."

Há poucos anos, Livni era uma das políticas mais populares do país. Fundadora do partido centrista Kadima, ela foi chanceler israelense entre 2006 e 2009, numa época em que comandou as conversações de paz com a Autoridade Palestina.

Nos três anos em que passou na oposição, no entanto, Livni foi duramente criticada por um atuação considerada ineficiente. O Kadima, que obteve 28 assentos nas eleições de 2009, tornando-se o maior partido Parlamento, perdeu boa parte de seu apelo popular e a expectativa é que não garanta nem uma dúzia de assentos nas próximas eleições gerais. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Israel renúncia Parlamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.