Ex-líder de Xangai pega 18 anos

Chen é acusado de desviar verbas de fundo de pensão

O Estadao de S.Paulo

12 de abril de 2008 | 00h00

O ex-líder do Partido Comunista em Xangai Chen Liangyu foi sentenciado ontem a 18 anos de prisão por corrupção passiva e abuso de poder. Chen, que antes de sua prisão, no final de 2006, também era um dos 24 membros do Politburo, é o mais graduado funcionário do governo chinês a ser afastado do poder em mais de uma década.Os promotores acusaram Chen, de 62 anos, de ajudar a desviar centenas de milhões de dólares do fundo de pensão de Xangai. Também o acusaram de enriquecer amigos, parentes e a si mesmo por meio de acordos imobiliários ilegais, que começaram a ser feitos em 1988. Segundo a mídia estatal, Chen teria recebido cerca de US$ 300 mil em propinas. O escândalo do fundo de pensão abalou Xangai no final de 2006 e começo de 2007, levando à prisão de um poderoso grupo de políticos e empresários - entre eles, Zhang Rongkun, que já foi um dos homens mais ricos da China. Zhang, de 39 anos, foi sentenciado no começo do mês a 19 anos de prisão por operações ilegais na bolsa e fraude financeira, além do envolvimento no caso do fundo de pensão.Os promotores disseram que Chen ajudou Zhang a adquirir propriedades, emprestando-lhe ilegalmente dinheiro do fundo de pensão de Xangai. Durante o julgamento a portas fechadas, Chen admitiu que foi "parcialmente responsável" por parte da fraude. O advogado de Chen, Gao Zicheng, recorrerá da sentença.A condenação de Chen e Zhang ocorre em meio à luta do governo de Pequim para conter o crescente número de escândalos de corrupção entre seus funcionários. Nos últimos anos, Pequim prometeu agir com dureza contra a corrupção que, para alguns líderes, pode ameaçar o governo e o Politburo.Antes de sua queda, Chen era considerado parte do grupo de poderosos políticos de Xangai ligados ao ex-líder chinês Jiang Zemin. A chefia do Partido Comunista em Xangai - capital comercial e financeira da China - é um dos cargos mais poderosos do país. A remoção de Chen indica o crescente poder do presidente Hu Jintao nas distintas instâncias do partido. O sucessor de Chen, Xi Jinping, é visto como o possível sucessor de Hu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.