Ex-líder do ETA é condenado a 75 anos de prisão

O ex-número um do grupo armado separatista basco ETA, Francisco Mugica Garmendia - conhecido como "Pakito" -, foi condenado, nesta segunda-feira, a 75 anos de prisão, por um atentado cometido em 1989 em Madri, no qual morreram dois militares, informaram fontes do Judiciário. O tribunal considerou Garmendia culpado de duplo homicídio e tentativa de homicídio, já que um terceiro soldado ficou gravemente ferido no episódio. A condenação também prevê uma indenização de cerca de US$ 800 mil às viúvas dos militares e ao sobrevivente.O Ministério Público havia pedido uma pena de 86 anos de prisão para o ex-líder do ETA.De acordo com o Código Penal espanhol, Mugica vai passar somente 30 anos na prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.