Ex-líder do Sendero Luminoso inicia greve de fome

O chefe máximo do Sendero Luminoso, Abimael Guzmán, e sua companheira Elena Iparraguirre estão em greve de fome para exigir um julgamento justo e a suspensão de restrições a visitas. Em solidariedade ao casal também se declararam em greve de fome os chefes do Movimento Revolucionário Túpac Amaru (MRTA), Peter Cárdenas e Miguel Rincón, detidos na mesma base naval, informou o advogado de Guzmán e Iparraguirre, Manuel Fajardo. Segundo o advogado, os grevistas estão "tomando líquidos, sobretudo água". Quanto à saúde do líder do grupo maoísta, de 69 anos, Fajardo disse que "estava boa em 22 de março, última ocasião em que me permitiram vê-lo". Ainda segundo Fajardo, os grevistas rejeitam o restabelecimento dos locutórios nas penitenciárias do país e exigem respeito aos direitos de visita, de socialização e de defesa dos internos. Os locutórios são instalações que só permitem que o preso e um familiar ou seu advogado se vejam através das grades e conversem por meio de um intercomunicador. A conversa é gravada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.