Ex-ministro chinês é expulso do Partido Comunista por corrupção

O Partido Comunista da China expulsou dos seus quadros o ex-ministro de Ferrovias Liu Zhijun, suspeito de envolvimento em crimes econômicos, disse a imprensa estatal na segunda-feira.

REUTERS

28 Maio 2012 | 09h58

Liu, segundo a agência estatal Xinhua, será agora investigado por autoridades judiciais devido à suspeita de ter recebido propinas e abusado do seu cargo para ajudar o presidente de uma firma de investimentos a obter um "enorme lucro ilegal".

"Ele é um degenerado", disse a Xinhua. "Tem uma grande responsabilidade de liderança pelos sérios problemas de corrupção vistos no sistema ferroviário."

A ampla rede ferroviária chinesa enfrenta nos últimos anos problemas como fraudes, desperdícios e endividamento excessivo para a construção de novas linhas de trens-bala. No ano passado, um acidente entre dois trens de alta velocidade matou 40 pessoas.

Neste mês, o governo anunciou a abertura do sistema ferroviário a investimentos privados numa escala inédita.

Liu foi demitido em fevereiro de 2011, por causa de "sérias violações disciplinares". Ele havia passado uma década comandando os investimentos no setor.

Ele pode ser condenado a uma longa pena de prisão, ou à morte.

(Reportagem de Ben Blanchard)

Mais conteúdo sobre:
CHINAMINISTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.