Ex-ministro das Finanças do Japão é encontrado morto

O ex-ministro das Finanças do Japão, Shoichi Nakagawa, foi encontrado morto na sua casa em Tóquio, na manhã deste domingo, informou a polícia japonesa. No início do ano, Nakagawa renunciou ao cargo após uma dar entrevista aparentemente bêbado durante cúpula do G-7 em Roma. Mais tarde, ele também perdeu seu cargo no parlamento.

AE, Agencia Estado

04 de outubro de 2009 | 08h37

O corpo de Nakagawa, de 56 anos, foi encontrado por sua esposa na cama do casal, de acordo com um porta-voz da Agência da Polícia Metropolitana de Tóquio. Não existia nenhum ferimento aparente no corpo.

A polícia, que investiga a morte, deverá completar a autópsia ainda neste domingo, mas os resultados poderão levar vários dias para serem divulgados, disse o porta-voz. Ele disse que a polícia não encontrou nenhum bilhete de suicídio.

Nakagawa fazia parte de um grupo de políticos japoneses de alto perfil, do Partido Liberal-Democrático (PLD), que foi derrotado nas eleições de 30 de agosto, num sufrágio que levou a uma esmagadora vitória do Partido Democrático do Japão (PDJ) do atual primeiro-ministro Yukio Hatoyama.

Nakagawa, um colaborador próximo do ex-primeiro-ministro japonês Taro Aso, ocupou várias posições de destaque no governo japonês e no PLD, como ministro do Comércio e da Indústria e ministro da Agricultura.

Ele renunciou ao cargo de ministro das Finanças em fevereiro, após comparecer à cúpula do G-7 em Roma aparentemente bêbado e incoerente, numa coletiva de imprensa. Nakagawa negou que seu comportamento tenha sido provocado pela bebida e atribuiu seu estado a uma combinação de alguns copos de vinho e remédios que ele havia tomado durante o voo de Tóquio a Roma.

O incidente, no entanto, foi gravado por uma série de emissoras de televisão e muito divulgado no Japão, constrangendo o governo Aso. O incidente contribuiu para a queda de popularidade de Aso, que já sofria com as próprias gafes do líder.

A derrota de 30 de agosto encerrou mais de 50 anos de governo do PLD no Japão. Nakagawa, considerado um político de personalidade forte, serviu 26 anos no parlamento japonês. A cadeira que ele ocupava no parlamento foi antes ocupada por seu pai, Ichiro Nakagawa, também parlamentar pelo PLD. Ichiro Nakagawa morreu em 1983, no que a polícia disse ter sido um suicídio. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.