Ex-ministro diz que o governo Kirchner sente a pressão de Chávez

O britânico Financial Times traz uma entrevista com o ex-ministro da Fazenda da Argentina Roberto Lavagna, na qual ele afirma que a "clara guinada para a esquerda" do presidente Néstor Kirchner está pondo em risco a capacidade do país em atrair investimentos.Na entrevista, o ex-ministro diz que o governo argentino está aumentando seus gastos quando deveria estar se concentrando exclusivamente nos setores de educação, saúde e segurança.Lavagna criticou ainda a estratégia antiinflacionária do governo, que, segundo ele, se baseia em acordos para fixar preços e ignora políticas monetárias e fiscais ou a necessidade de promover competição e produtividade. Além de tais práticas terem afetado os negócios no país, afirma o ex-ministro, as relações da Argentina com a Venezuela estão piorando a situação.O ex-ministro diz que o mundo dos negócios na Argentina sente a pressão do presidente da Venezuela, Hugo Chávez. "Ele (Chávez) quer uma economia socialista e está bem que ele queira fazer isto (na Venezuela), mas eu não gosto e não creio que isso seja bom para a Argentina. Não quero que essa relação influencie a política argentina?.De acordo com o jornal, Lavagna poderá "emergir como o principal candidato de oposição nas eleições presidenciais do ano que vem".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.