Ex-ministro do Egito se livra de acusação de corrupção

Faruq Hosni, que foi ministro da Cultura do Egito por mais de duas décadas na administração do presidente deposto Hosni Mubarak, foi absolvido de acusações de corrupção e enriquecimento ilícito por uma corte criminal da cidade de Giza neste sábado, segundo uma fonte judicial.

AE, Agência Estado

05 de janeiro de 2013 | 15h25

Em setembro, a mídia estatal do país divulgou que Hosni havia sido acusado de desviar 18 milhões de libras egípcias, o equivalente a quase US$ 3 milhões. Hosni também foi acusado por "abuso de poder no exercício de suas funções". O ex-ministro negou todas as acusações, de acordo com a fonte.

No passado, Hosni se envolveu numa polêmica internacional ao dizer a um parlamentar islamita que iria pessoalmente queimar quaisquer livros israelenses que encontrasse em bibliotecas egípcias. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitojulgamentocorrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.