Ex-ministro egípcio é condenado a 5 anos de prisão

Ex-ministro da Habitação do governo de Mubarak foi considerado culpado por corrupção

Agência Estado

26 de maio de 2011 | 13h28

CAIRO - Um tribunal egípcio condenou nesta quinta-feira, 26, o ex-ministro da Habitação do país, Ahmed Maghrabi, por corrupção e o sentenciou a cinco anos de prisão.

 

Segundo a agência oficial de notícias Mena, Maghrabi foi considerado culpado por ter prejudicado intencionalmente as finanças públicas ao permitir que um empresário adquirisse ilegalmente terras estatais. O empresário, Mounir Ghabbour, recebeu uma sentença de um ano em liberdade condicional, mas pode apelar da decisão.

Maghrabi foi acusado de vender ilegalmente 18 acres de terras estatais a preços reduzidos para Ghabbour. O tribunal ordenou que eles devolvam um total de US$ 12 milhões (72 milhões de libras egípcias) aos cofres públicos e aplicou aos dois uma multa com o mesmo valor.

 

Vinte e quatro ministros e empresários ligados ao regime do presidente deposto Hosni Mubarak são acusados de corrupção. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoex-ministrocondenação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.