Ex-ministro grego descarta criar imposto em coalizão

O líder do partido socialista da Grécia, Evangelos Venizelos, prometeu que não serão criados novos impostos, reduções de salários ou cortes de pensões se seu partido participar de um governo de coalizão depois das eleições antecipadas de 6 de maio. Falando a um público selecionado de pessoas do partido neste sábado, o ex-ministro de finanças disse não esperar que um único partido seja capaz de formar um governo após a votação.

AE, Agência Estado

28 de abril de 2012 | 08h58

Venizelos declarou que seu partido, o Pasok, deve entrar numa coalizão com a prioridade de lentamente afastar a Grécia das restrições promovidas por dois acordos que envolvem empréstimos de emergência, levando a um crescimento autossustentável até 2015.

Ele acrescentou que a redução de mais da metade das dívidas privadas da Grécia vai ajudar a injetar liquidez no mercado e que a estabilização do regime tributário durante os próximos dez anos vai impulsionar o crescimento. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
criseGréciaVenizelosimposto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.