Ex-mordomo do papa é condenado a 18 meses de prisão

Um tribunal condenou neste sábado o ex-mordomo do papa Bento XVI a 18 meses de prisão por roubar documentos secretos do Vaticano que revelaram uma série de fraudes e intrigas na menor cidade-Estado do mundo.

EQUIPE AE, Agência Estado

06 de outubro de 2012 | 17h46

A sentença de Paolo Gabriele, a princípio estipulada em três anos, foi reduzida por uma série de circunstâncias atenuadoras, como o fato de o ex-mordomo não ter antecedentes, por ele ter admitido trair o papa e pelos serviços prestados à Igreja Católica, segundo o juiz que presidiu o caso, Giuseppe Dalla Torre. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
vaticanocondenação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.