Ex-mulher acusa Fujimori de desviar doações

O ex-presidente peruano Alberto Fujimori tem uma conta pessoal em Tóquio de aproximadamente US$ 13 milhões, fruto de doações que deveriam ter sido utilizadas em benefício das crianças pobres, denunciou sua ex-mulher, Susana Higuchi. Ela disse que o presidente destituído enganou os doadores, a maioria formada por japoneses, que centralizaram suas colaborações nos programas de ajuda social para as crianças desabrigadas. "Fiquei sabendo, quando ainda era casada com Fujimori, que não foi destinado um só centavo" para os pobres, afirmou.O promotor designado para o caso Montesinos, José Ugaz, coordena as ações legais para garantir que prosperem as gestões para uma eventual extradição de Fujimori, que permanece auto-exilado no Japão, protegido pelo fato de ter dupla nacionalidade, informaram hoje rádios peruanas.Ainda nesta quinta-feira, o ex-presidente do Conselho de Ministros do governo destituído de Fujimori, Juan Carlos Hurtado Miller, aparece em um vídeo recebendo das mãos do ex-assessor de inteligência Vladimiro Montesinos um suposto suborno de US$ 261.000, informou a imprensa local. O novo vídeo revela mais um episódio da corrupção no Peru. Quando a fita foi gravada, em 1998, Hurtado Miller concorria à Prefeitura de Lima.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.