Ex-neonazista apaga as tatuagens com cirurgias

Bryon Widner, um ex-líder de movimento neonazista dos Estados Unidos, mudou de vida, abandonou a extrema direita e decidiu apagar todas as tatuagens que havia feito com símbolos hitleristas, incluindo algumas no rosto. Após 25 cirurgias e tratamento com laser, Widner conseguiu se livrar dos desenhos e agora prega contra o neonazismo.

O Estado de S.Paulo

01 de novembro de 2011 | 03h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.