Ex-nora de Fidel revela a intimidade dos Castros

Idalmis critica ex-sogra e diz que família de Raúl adora luxo

Miami Herald, BARCELONA, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2001 | 00h00

Idalmis Menéndez conheceu Alex Castro - um dos sete filhos do líder cubano Fidel Castro - há 13 anos, em Havana, e levou um susto quando ele revelou, duas semanas depois, quem era seu pai. Como namorada e depois mulher do filho de Fidel (o relacionamento durou seis anos e terminou em 2000), Idalmis é um das poucas pessoas que tiveram acesso à vida privada do comandante, que ontem completou um ano afastado do poder por problemas de saúde. Aos 34 anos e vivendo em Barcelona, na Espanha, Idalmis relembra o convívio em família com os Castros. Ela descreve um Fidel expansivo com uma esposa mandona, Dalia Soto del Valle, e os filhos abastados do seu irmão, Raúl Castro. Ela diz ter sido submetida a intensa pressão e manipulação quase maquiavélica da sogra. Segundo Idalmis, a relação foi complicada desde o início. Alex não é particularmente bonito - sua família se refere a ele como El Gordito - e na época em que os dois se conheceram ele estava separado da primeira mulher, mas continuava casado e, de quebra, tinha uma amante. Idalmis levou meses para ser apresentada à família, o que acabou ocorrendo no casamento de um dos quatro irmãos de Alex da união de Fidel com Dalia (antes, o líder cubano teve um filho do primeiro casamento e uma filha nascida de uma relação extra-conjugal). "Fidel chegou depois da noiva porque é mais importante", diz ela. Na recepção, os dois conversaram longamente. Fidel elogiou sua sinceridade e a convidou para viver com Alex na casa da família - o espaçoso e vigiado conjunto conhecido como Punto Cero, no bairro de Syboney, em Havana.Em 1995, quando Idalmis se mudou para lá, três dos filhos moravam com Fidel e Dalia na casa principal - uma estrutura em formato de L composta de duas residências. Dois outros filhos moravam em edificações menores no complexo.Segundo Idalmis, embora a família morasse melhor que a maioria dos cubanos, a casa não era luxuosa. Alex comprou seu próprio carro, um velho Pontiac branco, com o dinheiro que ganhava como programador de computador. A primeira vez que Idalmis o viu despido, percebeu que havia furos nas cuecas dele. Esse paradoxo ajuda a explicar a opinião de Idalmis em relação a Fidel. Ela discorda de algumas decisões do comandante, mas admira sua ética de trabalho e dedicação a seus princípios. Idalmis e Alex se casaram em 1997. Em muitos aspectos, a vida em Punto Cero era simples. Freqüentemente, Fidel tomava café da manhã de pijama. Um de seus grandes prazeres era brincar com a neta Adali, filha do primeiro casamento de Alex. "Ele é egocêntrico, mas sempre foi afetuoso comigo."O respeito de Idalmis não se estende a Raúl e sua família, que segundo ela não viviam o mesmo tipo de vida austera de Fidel. Certa vez, ela e Alex visitaram a família de Raúl em Varadero. "Era uma casa esplêndida, com muitos serviçais. Uma empregada servia o café da manhã e deu para notar que eles tinham uma padrão de vida diferente." Idalmis diz que Fidel e Raúl não eram tão próximos. "Politicamente, sim, mas as famílias nunca se reuniam", diz. Suas críticas mais ácidas, porém, vão para a sogra, Dalia. Ela descreve a companheira de Fidel há 40 anos como uma mulher que exigia que seus filhos e noras vivessem de forma austera, enquanto ela desfrutava de algumas extravagâncias. "Quando Fidel estava por perto, Dalia se vestia com roupas simples. Mas à noite, quando ele saía, punha roupas caras e perfume Chanel." Segundo ela, Fidel e Dalia nunca se abraçavam nem se beijavam em público e brigavam muito. Desde o início, a relação entre ela e a sogra foi gélida. "Dalia é muito manipuladora", diz. Idalmis lembra quando contou à sogra que desconfiava que estava grávida. No dia seguinte, quando Idalmis foi a uma clínica, seu ginecologista de confiança tinha sido substituído por outro médico. O novo médico lhe receitou algumas pílulas, dizendo que o medicamento induziria a menstruação se ela não estivesse grávida, mas seria inofensivo se ela estivesse. As pílulas fizeram com que ela abortasse. Idalmis acredita que a sogra tenha tramado com o médico para induzir o aborto.Embora os casos extraconjugais de Alex tenham provocado o fim de seu casamento, Idalmis atribui a Dalia grande parcela de culpa pelo fim da relação. A ex-nora conta que, certa vez, reclamou amargamente da sogra numa conversa por telefone com uma tia. Depois, soube que a ligação tinha sido gravada por ordem de Dalia e a fita, entregue a Fidel. "Ele disse que ficou muito desapontado comigo."Dalia então proibiu Alex e Idalmis de fazerem as refeições juntamente com a família, cortou a cota de gasolina de Alex e sujeitou os dois ao racionamento de comida. Para Alex, isso foi demais. "Ele me levou de carro para a casa de meus pais e me deixou lá." Quando Idalmis tentou recuperar suas coisas da casa dos Castros, foi impedida de entrar. O divórcio veio em 2000. Idalmis tentou sair de Cuba, mas foi impedida por autoridades da emigração até que Alex interveio em seu favor. Atualmente, ela mora na Espanha com seu novo marido e o filho de 8 meses. As imagens do líder cubano vestindo um agasalho esportivo após a operação a que foi submetido há um ano a fizeram chorar. "Nunca pensei que o veria parecendo ridículo", diz ela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.