Reuters
Reuters

Ex-policial da Carolina do Sul será julgado por morte de homem negro

Um vídeo feito por um pedestre com o celular foi amplamente divulgado, e a morte reacendeu a revolta pública com o tratamento dado pela polícia a afro-americanos no país

O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2015 | 20h46

CHARLESTON, EUA - O júri indiciou nesta segunda-feira, 8, um ex-policial branco acusado de matar a tiros um homem negro na cidade de North Charleston, no Estado americano da Carolina do Sul, disse o promotor que supervisiona o caso.

Michael Slager, de 33 anos, foi demitido depois de ser acusado de assassinar Walter Scott, de 50 anos, que foi atingido várias vezes pelas costas quando fugiu de Slager após uma abordagem, no dia 4 de abril.

Um vídeo feito por um pedestre com o celular foi amplamente divulgado, e a morte reacendeu a revolta pública com o tratamento dado pela polícia a afro-americanos que começou no ano passado após os assassinatos de negros desarmados em Ferguson, no Missouri, na cidade de Nova York e em outros locais.

A prova do vídeo por si só não garante uma condenação, disse Scarlett Wilson, advogada do nono circuito judicial. O depoimento de testemunhas também será importante, afirmou ela."Só por que você tem um vídeo neste caso, não significa que isso encerra o assunto", declarou ela, em entrevista coletiva. 

Se condenado por assassinato, Slager pode pegar entre 30 anos e prisão perpétua sem possibilidade de condicional. Ainda não há data para o julgamento, disse Wilson. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
EUACarolina do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.