EFE| Fernando Villar
EFE| Fernando Villar

Ex-prefeito de Caracas pede asilo à Espanha

Ledezma fugiu de prisão domiciliar e, da Colômbia, viajou para Madri na semana passada

O Estado de S.Paulo

24 Novembro 2017 | 21h51

MADRI - O líder opositor venezuelano e ex-prefeito de Caracas Antonio Ledezma pediu asilo à Espanha, confirmou ontem o porta-voz do governo espanhol, Íñigo Méndez de Vigo. Ledezma – que fugiu da Venezuela para a Colômbia no dia 17 e seguiu para a Espanha – tinha afirmado que não pretendia pedir asilo ao governo espanhol. 

Acusado de conspiração e associação para o crime pelo regime de Nicolás Maduro, o opositor cumpria prisão domiciliar desde 2015. “Ele é uma referência da luta do povo venezuelano para recuperar a liberdade e a normalidade democrática”, afirmou o porta-voz do governo espanhol.

Ao chegar em Madri, há uma semana, Ledezma declarou que se sentia “livre”. No sábado, o venezuelano foi recebido pelo primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy. Durante o encontro, o líder espanhol declarou que seu país continuará trabalhando tanto bilateralmente quanto em cooperação com outros países europeus e latino-americanos para a solução da crise na Venezuela.

Na primeira semana que passou na Espanha, Ledezma pediu que os líderes da oposição venezuelana deixem de lado os “personalismos” e superem algumas “incoerências” que percebeu recentemente. / EFE 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.