Darren Calabrese /The Canadian Press via AP
Darren Calabrese /The Canadian Press via AP

Ex-prefeito de Toronto, Rob Ford morre de câncer aos 46 anos

Controvertido político foi flagrado em 2013 consumindo álcool e drogas; ele lutava contra um câncer no abdômen

O Estado de S. Paulo

22 de março de 2016 | 14h52

TORONTO - O ex-prefeito de Toronto Rob Ford, cuja carreira política foi marcada por escândalos devido a seu envolvimento com álcool e drogas, faleceu nesta terça-feira, 22, aos 46 anos devido a um câncer, informou sua família. Em setembro do ano passado, Ford anunciou em mensagem de áudio gravada em um leito no Hospital Mount Sinai, em Toronto, que abandonava a campanha à reeleição devido a um raro tipo de câncer que tinha sido detectado há quase um ano.

Em comunicado, a família do ex-prefeito anunciou o falecimento da Ford e o qualificou como pessoa "dedicada ao povo" que devotou sua vida "a servir aos cidadãos de Toronto". "Com um tremendo pesar e profunda tristeza, a família Ford anuncia a morte de seu querido filho, irmão, marido e pai, o vereador Rob Ford, na manhã de hoje, aos 46 anos", disse a família no comunicado.

Casado e com dois filhos, Ford venceu a eleição para prefeito de Toronto em 2010, em uma campanha na qual atacou as elites da maior cidade do Canadá. Poucos então podiam antecipar que o mandato do empresário e político conservador se transformaria em uma sucessão de escândalos.

No começo de sua gestão como prefeito começaram a surgir rumores sobre suas dependências, mas o escândalo veio à tona em 2013 quando o jornal "The Toronto Star" e o site "Gawker" revelaram a existência de um vídeo no qual Ford aparecia fumando crack, um potente derivado da cocaína.

Durante meses, Ford negou o consumo de drogas ou a existência do vídeo. Mas quando a polícia de Toronto realizou uma batida e deteve um grupo de narcotraficantes da cidade, em cujo poder estava o vídeo, o então prefeito de Toronto reconheceu que efetivamente tinha fumado crack.

Também se soube que a polícia de Toronto o manteve sob vigilância durante meses depois que seu nome foi mencionado em conversas telefônicas entre grupos criminosos da cidade e que foram interceptadas pela polícia.

Apesar disso, nem a polícia acusou Ford, nem este renunciou a seu cargo. Somente após a aparição, no começo de 2014 de um segundo vídeo da Ford fumando crack e outras polêmicas, o político conservador tirou dois meses de licença para se internar em uma clínica de reabilitação.

Ford quis voltar a ser reeleito como prefeito de Toronto e apresentou sua candidatura nas eleições de 2014, mas em plena campanha, em meados de setembro, foi diagnosticado com um tumor cancerígeno no abdômen, o que o obrigou a desistir da campanha.

No entanto, ele foi eleito vereador nas eleições municipais de 27 de outubro de 2014. Desde então, Ford diminuiu radicalmente suas aparições públicas enquanto recebia tratamento para combater o câncer.

Uma das últimas vezes em que o ex-prefeito foi visto publicamente foi durante as eleições gerais de outubro de 2015, quando o então primeiro-ministro canadense, o conservador Stephen Harper, realizou um comício com Rob Ford em uma tentativa desesperada de ganhar votos em Toronto.

A aparição com Rob Ford além de não ajudar os conservadores piorou sua situação, e Harper perdeu as eleições gerais de 10 de outubro. Pouco depois, a família Ford informou que os médicos tinham encontrado dois novos tumores e submeteram o ex-prefeito a um tratamento experimental pouco antes de seu falecimento. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
CanadáPrefeito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.