Ex-prefeito ruandês é julgado por genocídio na Alemanha

Um ex-prefeito ruandês da etnia hutu foi a julgamento por genocídio em Frankfurt na terça-feira por seu suposto envolvimento em massacres contra a minoria tutsi em 1994.

REUTERS

18 de janeiro de 2011 | 13h29

O ex-prefeito, chamado Onesphore Rwabukombe, é acusado de genocídio, homicídio e incitação ao genocídio e ao homicídio, informou o tribunal de Frankfurt. Segundo os promotores, ele é responsável pela morte de mais de 3.730 ruandeses.

Rwabukombe era prefeito de Muvumba, em Ruanda, em 1994. Ele mora na Alemanha desde 2002, informou o tribunal.

Estima-se que 800 mil pessoas tenham sido mortas no país, situado na região central da África, ao longo de 100 dias entre abril e junho de 1994.

As audiências continuarão no dia 25 de janeiro. A primeira testemunha será interrogada em 15 de fevereiro. Outras 42 audiências estão programadas e o julgamento deve prosseguir até o fim de outubro.

(Reportagem de Christiaan Hetzner)

Tudo o que sabemos sobre:
RUANDAALEMANHAJULGAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.