AP
AP

Ex-premiê da Ucrânia anuncia que disputará a presidência em maio

Yulia Timoshenko passou dois anos presa durante o governo de Viktor Yanukovich

O Estado de S. Paulo,

27 de março de 2014 | 10h21

KIEV - A ex-primeira-ministra da Ucrânia Yulia Timoshenko anunciou nesta quinta-feira, 27, que disputará as eleições presidenciais de maio. Libertada da prisão depois no mês passada depois da deposição de Viktor Yanukovich, seu principal adversário político, ela prometeu combater a corrupção no país ao anunciar a candidatura.

"Planejo disputar a eleição presidencial", disse Yulia, de 53 anos, derrotada por Yanukovich nas eleições de 2010. 

Após a vitória nas urnas, Yanukovich lançou uma ofensiva contra a rival e seus partidários. Em 2011, ela foi presa, acusada de corrupção na assinatura de um acordo de venda de gás para a Rússia.

Gás. O primeiro-ministro ucraniano, Arseny Yatseniuk, disse nesta quinta-feira que o preço pago pela Ucrânia pelo gás russo subirá 79% a partir de 1º de abril, para US$ 480  por cada mil metros cúbicos.

Falando ao Parlamento, Yatseniuk disse esperar que a alta dos preços do gás importado da Rússia a partir de abril seja mais um fator a aproximar o país ainda mais de um desastre econômico. "A Ucrânia está à beira da falência econômica e financeira", disse. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.