Ex-premiê de Guiné é preso por junta militar

O ex-primeiro ministro da Guiné, Ahmed Tidiane Souare, e dois ex-ministros de Mineração foram presos ontem pela junta militar que comanda o país, segundo o relato de suas famílias. Souare, que também foi ministro da Mineração em 2005 e 2006, foi preso em casa, assim como os ex-ministros Ousmane Sylla e Lounceny Nabe. Não foram informadas as razões para a prisão dos três.

AE, Agencia Estado

24 de março de 2009 | 07h57

A medida foi tomada três meses depois do golpe militar de 23 de dezembro, quando se anunciou a morte do presidente Lansana Conte, que estava no poder desde 1984. Souare foi o último primeiro-ministro sob o regime de Conte. Desde que assumiu o poder, a junta militar prendeu várias pessoas ligadas ao regime de Conte, incluindo autoridades policiais e o filho do ex-presidente. O filho de Conte foi apresentado na tevê do país confessando o tráfico de drogas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Guinéjunta militarprisões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.