Ex-premiê deposto pede que seguidores derrubem Governo tailandês

A sociedade tailandesa está dividida entre os simpatizantes de Shinawatra e seus detratores

EFE,

29 de março de 2009 | 04h13

O ex-primeiro-ministro tailandês Thaksin Shinawatra, deposto em 2006 por um golpe de Estado militar, conclamou, do exílio, a população a se rebelar contra o Governo, que enfrenta neste domingo o quarto dia consecutivo de protestos.

 

Vestido com a camisa vermelha que caracteriza os manifestantes contra o atual Governo, ele divulgou sua mensagem através de um vídeo que foi projetado em telas aos seus seguidores, acampados desde quinta-feira em torno da sede do Governo.

 

"Peço-lhes que se levantem por todo o país para unirem os 'camisas vermelhas' e trazerem assim outra vez a democracia para vossos filhos", disse, segundo a imprensa local.

 

Desde o golpe de Estado, a sociedade tailandesa está dividida entre os simpatizantes de Shinawatra e seus detratores, que desde dezembro comandam o Governo, em parte, graças às constantes manifestações que a Aliança do Povo para a Democracia (APD) fez no ano passado.

 

As manifestações da Aliança, cujos simpatizantes são conhecidos como "camisas amarelas", chegaram ao ápice em novembro, quando eles invadiram a sede do Governo e os dois aeroportos de Bangcoc.

 

As mobilizações terminaram em dezembro, após o Tribunal Constitucional ordenar a dissolução dos principais partidos da coalizão governamental, por fraude eleitoral.

 

Poucos dias após a decisão judicial, Abhisit Vejjajiva foi eleito primeiro-ministro no Parlamento com os votos de uma coalizão de partidos.

Tudo o que sabemos sobre:
REBELDESBANGCOC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.