Ex-premiê diz que não pode 'negar' ataque à Síria

O ex-primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse que não "pode negar" a afirmação do ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, que escreveu em suas memórias que Israel bombardeou e destruiu um suposto reator nuclear da Síria, em setembro de 2007, perto da fronteira com a Turquia. Na época do incidente, a Síria anunciou que seu espaço aéreo foi invadido por Israel. O governo de Israel nunca comentou o que aconteceu.

AE, Agência Estado

25 de novembro de 2010 | 16h41

Mas em suas memórias, Bush escreveu que tanto ele quanto Olmert, que na época governava Israel, acreditaram que a Síria estava construindo um reator nuclear, perto do rio Eufrates, com assistência da Coreia do Norte. Olmert disse hoje que leu as memórias de Bush e que não negará e também não confirmará o que Bush escreveu. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.