Ex-premiê diz que regime sírio está à beira da ruína

O ex-primeiro-ministro da Síria, Riad Hijab, declarou nesta terça-feira que o regime de Bashar Assad está perto de ruir e pediu a líderes políticos e militares que se juntem aos rebeldes. "O regime está à beira da ruína moral e econômica", afirmou Hijab durante uma coletiva de imprensa, a primeira vez em que ele falou publicamente desde que fugiu para a Jordânia com sua família na semana passada.

AE, Agência Estado

14 de agosto de 2012 | 09h13

Hijab é a figura política de mais alto escalão a deixar o regime de Assad. Ele disse sentir "uma dor na alma" em razão dos ataques do regime contra redutos rebeldes, na medida em que o governo intensifica sua ofensiva militar. Ativistas dizem que mais de 20 mil pessoas foram mortas desde o início do levante popular, que começou em março de 2011.

"Eu não tinha poder para interromper a injustiça", disse ele, em frente a uma bandeira dos rebeldes. Hijab conclamou os "líderes honrados" da Síria a desertarem. "A Síria está cheia de autoridades e líderes militares honrados que aguardam uma chance para se juntar à revolução", afirmou ele.

"Eu conclamo o Exército a seguir o exemplo dos militares do Egito e da Tunísia: tomem o lado do povo", acrescentou. Hijab disse que agora apoia os rebeldes, mas não falou sobre seus planos. Há rumores de que ele poderia viajar para o Catar, país que é um dos principais apoiadores dos rebeldes sírios. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaviolênciaex-premiê

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.