Ex-premiê paquistanês é detido e deportado para Arábia Saudita

O ex-primeiro-ministro doPaquistão Nawaz Sharif foi detido e deportado para a ArábiaSaudita na segunda-feira, poucas horas depois de ter regressadodo exílio prometendo colocar fim ao governo do presidentePervez Musharraf. Apesar de, com a deportação, ter evitado o embate direto eimediato com um adversário, Musharraf deve enfrentar uma ondade insatisfação dentro do país -- um grande número depaquistaneses encontra-se cansado do governo autoritáriocomandado pelo presidente e insatisfeito com a inflação. O país, um importante aliado dos EUA, deve mergulhar agoraem um período de incerteza, período esse durante o qualMusharraf tentará garantir um novo mandato presidencial naseleições que ocorrem nas assembléias nacional e provinciaisentre os dias 15 de setembro e 15 de outubro. Uma eleição geral deve ocorrer por volta do final do ano. Os aliados de Sharif afirmaram que continuariam lutandocontra o governo dentro da Justiça e na arena política. "Do ponto de vista prático, há uma lei marcial em vigênciano Paquistão. E Pervez Musharraf é o garantidor dessa leimarcial", afirmou Siddiq Farooq, porta-voz do partido deSharif. A Suprema Corte do país afirmou no mês passado que oex-premiê tinha o direito de regressar ao país e que o governonão deveria tentar impedi-lo. Em Washington, um porta-voz do Conselho Nacional deSegurança, órgão ligado ao governo norte-americano, afirmou quea questão envolvendo Sharif era interna. As autoridades paquistanesas lançaram uma grande açãorepressiva antes da chegada do ex-premiê, tendo prendido várioslíderes, porta-vozes e ativistas do partido Liga Muçulmana, deSharif. Ativistas foram impedidos de viajar para Islamabad e oaeroporto da cidade ficou isolado. O vice-ministro paquistanês da Informação, Tariq Azim Khan,disse que o ex-premiê recebeu duas opções: ser julgado sob aacusação de corrupção ou deixar o país. "Ele optou por sair." A ex-primeira-ministra Benazir Bhutto, exilada, tambémtenta regressar ao Paquistão. Mas Bhutto negocia os termos deseu retorno com Musharraf. Previa-se que a volta de Sharif depois de sete anos noexílio provocasse uma confrontação com o atual presidente, quederrubou Sharif do poder em 1999 e depois declarou-ooficialmente exilado. (Reportagem adicional de Kamran Haider e Zeeshan Haider)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.