Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ex-premiê Sharif acusa Musharraf e exige renúncia

O opositor paquistanês Nawaz Sharif exigiu ontem que o presidente Pervez Musharraf renuncie ao cargo e seja substituído por um governo de unidade nacional. Sharif também pediu que as eleições parlamentares sejam mantidas para o dia 8. O governo estuda adiar a votação após a morte da ex-premiê e líder da oposição Benazir Bhutto num atentado na quinta-feira. A Comissão Eleitoral adiou para hoje sua decisão sobre a data das eleições."Ele (Musharraf) é uma calamidade. Ele é responsável por todos os problemas do Paquistão. O país está queimando", acusou o ex-premiê, que foi deposto num golpe de Estado liderado por Musharraf em 1999. Desde a morte de Benazir, cerca de 40 pessoas morreram em violentos distúrbios em várias cidades do Paquistão. Para Sharif, o líder paquistanês está usando a Comissão Eleitoral para manipular as eleições. Recentes pesquisas indicavam que o governista Liga Q ficaria em terceiro lugar. O Partido Popular do Paquistão (PPP), de Benazir, venceria com cerca de 30% dos votos, seguido pelo Liga Muçulmana, de Sharif, com 25%. O ex-premiê pediu que a comunidade internacional retire seu apoio ao líder paquistanês. "Os Estados Unidos precisam ver que Musharraf não acabou com o terrorismo. Pelo contrário, o terrorismo aumentou muito em seu governo." AP, AFP E REUTERS

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.