Ex-premiê tailandês aceita nova nomeação de partido

Sundaravej foi inabilitado pelo Tribunal por ter apresentado um programa de TV como chefe do Executivo

Efe,

10 de setembro de 2008 | 03h12

O ex-primeiro-ministro da Tailândia Samak Sundaravej, inabilitado pelo Tribunal Constitucional por ter apresentado um programa de culinária como chefe do Executivo, aceitou a proposta de seu partido para voltar a assumir o cargo. Veja também:Culinária derruba premiê tailandês Após conhecer a decisão dos juízes, o governante Partido do Poder Popular (PPP) decidiu em uma reunião apoiar seu líder, com o respaldo do resto dos membros da coalizão governamental, informaram nesta quarta-feira, 10, fontes próximas à legenda. Segundo seus aliados, Sundaravej tem direito a ser designado de novo porque conseguiu uma cadeira de deputado nas últimas eleições. Em dois dias, o Parlamento realizará uma sessão especial para escolher o primeiro-ministro, cargo que agora é ocupado de forma interina pelo ministro da Educação, Somchai Wongsawat. Sundaravej foi considerado culpado de violar a Constituição, que proíbe que membros do governo trabalhem para uma empresa pública, o que lhe obrigou a abandonar o poder. Durante sete anos, o veterano político dirigiu o programa "Cozinhando e Protestando", no qual alternava a preparação de pratos tailandeses com comentários sobre a atualidade. Depois de assumir a chefia do Executivo, fez algumas aparições na TV, o que foi denunciado por senadores da oposição, que levaram o caso ao Tribunal Constitucional.

Tudo o que sabemos sobre:
TailândiaSamak Sundaravej

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.