Ex-premiê tailandês é acusado de favorecer sua família

Promotores tailandeses apresentaram hoje novas acusações contra o deposto primeiro-ministro Thaksin Shinawatra. O político foi acusado de abuso de autoridade para beneficiar negócios de sua família. O gabinete do procurador-geral apresentou as acusações à Suprema Corte. O processo é relacionado a mudanças feitas em 2003 no sistema de pagamentos de empresas estatais que beneficiaram uma empresa de telefonia celular da família Thaksin.O ex-primeiro-ministro deposto em 2006 em um golpe militar é alvo de várias investigações. No mais recente caso, Thaksin teria enviado ao Congresso uma resolução que alterou as taxas de concessão pagas pelas empresas de telefonia celular. As taxas foram convertidas em um imposto único, de valor menor.A Advanced Info Service, parte da Shin Corp., um conglomerado de telecomunicações mantido pela família Thaksin até o início de 2006, foi a principal beneficiária da alteração. A empresa era a maior operadora do setor e pagava portanto mais impostos.A família Thaksin é alvo de 24 processos. Oito deles nas mãos dos magistrados, enquanto os outros estão com a polícia ou os procuradores. Os processos também podem afetar o atual governo, do primeiro-ministro Samak Sundaravej. A atual administração conta com muitos funcionários integrantes do governo Thaksin, o que é motivo de críticas.O país enfrenta protestos nas ruas pedindo a saída do atual líder. Samak nega qualquer irregularidade e argumenta que os manifestantes querem enfraquecer um governo eleito democraticamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.