Ex-premiê Tymoshenko é julgada por sonegação

Começou hoje o julgamento da ex-primeira-ministra ucraniana Yulia Tymoshenko por suposta sonegação de milhões de dólares em impostos há 15 anos, apesar de fortes protestos do Ocidente contra o processo judicial.

AE, Agência Estado

25 de junho de 2012 | 12h00

Tymoshenko, de 51 anos, já está cumprindo uma pena de prisão de 7 anos por abuso de poder e é alvo de uma séries de outras investigações criminais, incluindo um caso de homicídio. Ela acusa o atual presidente e seu rival de longa data, Viktor Yanukovych, de tê-la mandado à prisão para mantê-la longe da política.

Países ocidentais condenaram a sentença da ex-premiê como uma forma de pôr de escanteio uma oponente política. Em protesto, os principais líderes do Ocidente estão boicotando as partidas da Eurocopa 2012 na Ucrânia.

Tymoshenko, que não compareceu hoje ao tribunal na cidade de Kharkiv porque está hospitalizada com problemas na coluna vertebral, desta vez está sendo julgada por ter supostamente sonegado o equivalente a US$ 3,75 milhões na época em que comandava a empresa United Energy Systems, entre 1997 e 1999, de acordo com o jornal Kommersant.

A condenação de Tymoshenko foi anunciada em outubro, quando um tribunal entendeu que ela havia excedido sua autoridade ao supervisionar um contrato de importação de gás natural com a Rússia, numa atitude considerada prejudicial para a economia ucraniana. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
UCRÂNIATYMOSHENKOJULGAMENTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.