Ex-premier afirma que Iraque já está em guerra civil

O ex-primeiro-ministro interino do Iraque Iyad Allawi afirma que seu país já está em uma guerra civil. A afirmação foi feita neste domingo em entrevista transmitida pela televisão britânica BBC. "Se isto não é guerra civil, então só Deus sabe o que é uma guerra civil", disse Allawi, que considera que não há outra forma de descrever a violência sectária em seu país. Ele também advertiu sobre o perigo de um vazio de poder e expressou sua preocupação sobre a atividade dos insurgentes. "É triste que estejamos em guerra civil. Estamos perdendo a cada dia entre 50 e 60 pessoas em todo o país", acrescentou Allawi. O ex-primeiro-ministro afirmou que um governo de união nacional não seria uma "solução imediata" aos problemas do país. Segundo ele, o Iraque está a caminho de "um ponto de não retorno", pois há perigo de uma fragmentação do país e uma extensão do sectarismo. O Reino Unido e os Estados Unidos negaram em várias ocasiões que o Iraque enfrente uma guerra civil. O ministro de Defesa do Reino Unido, John Reid, disse sábado, em Bagdá, que o Iraque deve formar um governo de união nacional para frustrar os ataques terroristas que pretendem dividir o país. De acordo com Reid, os terroristas tentarão aproveitar o vazio criado pela falta de um governo efetivo.

Agencia Estado,

19 Março 2006 | 07h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.