Ex-premier francês condenado por desvio de verbas

O ex-primeiro-ministro da França Alain Juppe foi considerado culpado por ter tomado parte em um escândalo de desvio de recursos da Prefeitura de Paris para pagar salários para funcionários do partido do atual presidente, Jacques Chirac. Na época dos fatos, Juppe era o diretor de finanças do município e Chirac, o prefeito.Como resultado da sentença, Juppe torna-se inelegível e impedido de exercer cargos públicos por 10 anos. A decisão é um duro golpe político para Chirac, que perde um importante aliado e um sucessor em potencial. A corte também condenou Juppe, de 58 anos, a 18 meses de prisão, condenação que está suspensa.Pálido e com lágrimas nos olhos, Juppe, que atualmente é prefeito de Bordeaux, não fez comentários após ouvir o veredicto e saiu do tribunal pela porta dos fundos. O advogado Francis Szpiner prometeu apelar. A apelação manterá Juppe no exercício da prefeitura.?A natureza dos atos é intolerável para a sociedade?, determinou a Corte. Ao se envolver no desvio de verbas, Juppe ?traiu a confiança do povo soberano?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.