Ex-premier russo é internado com intoxicação misteriosa

O ex-primeiro-ministro russo Yegor Gaidar, considerado pai das reformas econômicas pós-soviéticas, está hospitalizado com sintomas de um forte intoxicação de causa ainda desconhecida, informa nesta quarta-feira o jornal Kommersant. "Segundo os parentes de Gaidar, até agora os médicos não descobriram as causas da doença", diz o jornal. Gaidar, de 50 anos, ficou doente na sexta-feira, quando dava uma conferência em Dublin, na Irlanda. "Ele saiu da tribuna e perdeu os sentidos. Ficou inconsciente durante três horas e os médicos temiam por sua vida", declarou a filha de economista, Maria Gaidar, líder do movimento de jovens de oposição "Da". A súbita doença de Gaidar começou no dia seguinte à morte, em Londres, do ex-espião russo Alexandr Litvinenko, em cujo corpo os médicos encontraram traços de polônio 210, um isótopo radioativo extremamente venenoso. Antes de morrer, Litvinenko acusou os serviços secretos russos de seu envenenamento e responsabilizou diretamente o presidente da Rússia, Vladimir Putin. Moscou alertou sobre tentativas de utilizar a morte do ex-espião para desprestigiar Putin.

Agencia Estado,

29 Novembro 2006 | 06h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.