Ex-presidente Bush diz que ataques a McCain são 'injustos'

O ex-presidente norte-americano GeorgeH. Bush conclamou na segunda-feira os conservadoresdescontentes a se unirem em torno da candidatura de John McCainà Casa Branca, qualificando de "flagrantemente injustas" ascríticas lançadas contra o senador. Bush, que é pai do atual presidente, George W. Bush, sedisse magoado com os ataques vindos da ala conservadora doPartido Republicano contra McCain, que já tem praticamenteassegurada a vitória na convenção que vai definir o candidatodo partido para as eleições de novembro. Muitos conservadores vêem McCain com desconfiança devido asuas posições centristas em questões como imigração ilegal ereforma do financiamento eleitoral e por ter inicialmentevotado contra as isenções fiscais promovidas pelo governo deGeorge W. Bush. Convencer esse eleitorado a votar em McCain será essencialpara levá-lo à vitória em novembro contra os democratas, desdeque ele não afaste republicanos moderados e independentes. "Seu caráter foi forjado no cadinho da guerra [do Vietnã,onde McCain atuou]. Seu compromisso com a América está além dequalquer dúvida", disse Bush ao lado da esposa, Barbara, e deMcCain em entrevista coletiva num hangar do aeroporto deHouston. "Se andam por aí, vocês ouvem essas críticas, e acho queelas são flagrantemente injustas. Ele tem um históricoconservador sólido, mas não está acima de buscar o outro lado",afirmou. "Então ouço essas críticas, e Barbara sabe que fico umpouco chateado com elas, francamente", acrescentou Bush, quequalificou as críticas como "absurdas". Bush-pai disse que até o já falecido presidente RonaldReagan, ícone dos conservadores, enfrentou ataques vindos dadireita, e citou diversos trechos de diários escritos porReagan nos primeiros de seus oito anos na Casa Branca. Num dos trechos, Reagan mencionava uma crítica por "traiçãoda causa conservadora". Em outro, a publicação "ConservativeDigest" acusava Reagan de ser "uma espécie de conservadorvira-casaca". "Nós, como partido, devemos nos unir, avançar e atrair nãosó membros do nosso próprio partido, mas independentes e oschamados 'democratas de Reagan"', disse McCain na entrevistacoletiva depois de receber o apoio de Bush-pai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.