Ex-presidente da Maldivas á preso

As autoridades das Maldivas prenderam o ex-presidente e atual líder da oposição, Mohamed Nasheed, neste domingo, ordenando que ele enfrente julgamento por sua decisão, tomada em 2012, de prender um juiz. Partidários de Nasheed protestaram nas ruas da capital, Malé, após a detenção, em um sinal de que o país pode estar se precipitando em um momento de incerteza política.

ASSOCIATED PRESS, Estadão Conteúdo

22 de fevereiro de 2015 | 11h09

Um documento assinado por um juiz da Corte Criminal ao qual a Associated Press teve acesso dizia que Nasheed estava sendo acusado sob leis contra o terrorismo. Estações de televisão no país mostraram cenas da detenção.

Nasheed renunciou ao cargo de presidente em fevereiro de 2012, após semanas de protestos públicos contra sua ordem de detenção do juiz chefe da Corte Criminal, Abdulla Mohamed. Em 2013, ele perdeu a eleição presidencial para o atual presidente, Yameen Abdul Gayyoom.

A detenção ocorre semanas depois de um aliado importante de Yameen Abdul Gayyoom, cujo apoio o ajudou a vencer a eleição presidencial, desertar da coalizão no comando para se aliar ao Partido Democrático das Maldivas, para lançar uma série de protestos de maneira a forçar Gayyoom a renunciar. Eles acusam a gestão de Gayyoom a violar repetidamente a constituição.

Tudo o que sabemos sobre:
MALDIVASDETENÇÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.