Ex-presidente da Tunísia é condenado à prisão perpétua

Um tribunal da Tunísia condenou o ex-presidente do país Zine El Abidine Ben Al à prisão perpétua em um julgamento feito à revelia. Esta foi a terceira condenação do ex-presidente desde que ele foi retirado do poder em janeiro de 2011.

AE, Agência Estado

01 de maio de 2013 | 01h28

A agência de notícias estatal TAP disse que ele foi julgado pela morte de um

manifestante e ferimentos a outros dois durante a repressão aos ativistas na cidade de Sfax, no sul do país.

Ben Ali foi viver em exílio na Arábia Saudita, onde ele fugiu em meio ao levante que derrubou seu regime após 23 anos no poder.

O ex-ministro do Interior, Rafik Belhaj Kacem, que estava presente no julgamento, foi condenado a 10 anos de prisão pelo caso.

Ben Ali havia sido condenado à prisão perpétua em junho e em julho do ano passado por repressão a manifestantes em Túnis, capital da Tunísia, e no noroeste do país. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
TUNÍSIAPRISÃO PERPÉTUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.