Ex-presidente defende realização de plebiscito no Irã

O ex-presidente iraniano Mohammad Khatami defendeu hoje a realização de um plebiscito para determinar a opinião dos eleitores sobre a legitimidade do governo, levando a uma resposta áspera do líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei. Segundo sites reformistas na internet, Khatami fez a proposta depois de dizer que os iranianos perderam a fé em seus líderes políticos após as contestadas eleições presidenciais de 12 de junho.

AE-AP, Agencia Estado

20 de julho de 2009 | 09h31

"A durabilidade da ordem e a continuidade do progresso do país dependem da restauração da confiança pública", disse Khatami, citado pelos sites reformistas. A oposição reformista argumenta que o presidente Mahmud Ahmadinejad se reelegeu de forma fraudulenta.

Horas depois, o aiatolá Khamenei advertiu aos políticos que "não perturbem a segurança do país". Dirigindo-se ao que chamou de "elite iraniana", Khamenei recomendou que se tome cuidado com as posições assumidas no momento, pois "qualquer pessoa que leve a sociedade pelo caminho da desordem e da insegurança é uma pessoa odiada do ponto de vista da nação iraniana, seja quem for".

Tudo o que sabemos sobre:
Irãeleiçõesplebiscito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.