Ex-presidente do Haiti pede asilo na África do Sul

O presidente deposto do Haiti, Jean-Bertrand Aristide, solicitou formalmente asilo à África do Sul até que se "normalize" sua situação pessoal, disse nesta segunda-feira a Chancelaria sul-africana. O pedido foi apresentado através da Comunidade Econômica do Caribe (Caricom) e do presidente de Moçambique e da União Africana, Joaquim Chissano, disse a Chancelaria em um comunicado. A chanceler Nkosazana Dlamini Zuma disse que apresentará o pedido ao gabinete, que se reunirá nos próximos dias. O governo sul-africano disse que sua posição sobre o Haiti acompanha as posições do Caricom e da União Africana, afirmou Zuma. O pedido de asilo se segue a meses de especulações sobre o destino de Aristide, deposto em 29 de fevereiro. Aristide e sua esposa Mildred chegaram à Jamaica em 15 de março, após ficarem por um breve período na República Centro-Africana, onde apontou os EUA como responsáveis por sua derrubada. As autoridades americanas rejeitaram a acusação. A decisão da Jamaica de receber Aristide causou indignação em Washington e no governo interino haitiano, para o qual o regresso do ex-presidente à região poderia desestabilizar o Haiti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.